Opinião

O dia em que tivemos uma ideia genial…

Dizer que as próprias ideias são boas não será modéstia, mas quando o sucesso dessas ideias se deve essencialmente a quem as apoia, significa que estou a partilhar o louvor com todos esses, os que as permitiram acontecer.

No Verão de 2018 começou em Oleiros algo que viria a dar origem a eventos e reuniões/encontros periódicos, em torno de música, artistas, conversas e acima de tudo, pessoas. Os encontros em horário higiénico, as visitas a locais emblemáticos, as experiências e desafios que fomos lançando estavam, passados dois anos, imparáveis.

As circunstâncias levaram à criação da Associação Pinhal Cultural e no final de apenas um ano estávamos a realizar o nosso primeiro Arraial em Flagrante. A 31 de Agosto, o Arraial foi o grande evento que sintetizou as nossas intenções com a actividade cultural na região: um festival diurno (maioritariamente sobre a tarde), com concertos surpresa de hora a hora, com conversas com os artistas, com teatro, com jogos tradicionais, feito por pessoas para as pessoas, num ambiente puro e genuíno: quem viveu esse dia poderá constatar – como ouvimos dizer – que ali, todos tivemos o “coração no sítio certo”.

Não fosse um vírus aparecer, trocar as voltas ao destino e por-nos à prova. Agora, e até voltarmos a abraçar-nos, temos este lugar, virtual, mas feito com o mesmo coração, para remarmos no mesmo sentido. Estamos prontos, unidos e com mais vontade que nunca de voltar.

A ideia de realizar mensalmente concertos surpresa não pretendia ser nova, nem pretendia ser arrojada ou disruptiva, mas parece que de certa forma o foi.

Houve um dia em que tivemos uma ideia genial…

Autor

Metade músico, metade produtor, metade apaixonado por viagens, metade inquieto profissional.