Crónica Geral

Desliga tu!

A	-O…lá
B	-Olá, como estás?
A	-Bem, e tu?
B	-Bem, também
A	-Morri de saudades tuas, hoje
(Silêncio, ao fundo ouve-se a respiração)
B	-O que é que fizeste hoje?
A	-Nada de especial…(pausa, com suspiro)…fui à escola, estou quase a acabar o livro que me deste!
B	-E que tal?
A	-É giro, mas a parte do meio é uma seca! Não ata nem desata…
B	-Sim, também achei isso, mas continua que vais gostar!
A	-Disse-te que tive saudades tuas e tu?
B	- Eu, o quê?! 
A	-E tu?
B	- Também, claro!
A	-Ah bom, pensava que não…
B	- Que não, o quê?
A	-Tu sabes…
B	-Eu sei muitas coisas…
A	-Pois sabes! (risos)
B	-Vamos ao cinema, este fim de semana?
A	- Sim! Mas tenho que falar com os meus pais, digo-te amanhã!
B	-Oh, ainda estamos nisso?
A	-Como assim?
B	-A precisar de perguntar aos papás se podes ir ao cinema…
(silêncio)
	-Não te zangues, estou a brincar contigo!
A	-Tanta gracinha, ainda te cai um dentinho!
B	-Ui, ui!
A	-Vou pôr uma música para ouvires…
B	-Qual?
A	-Espera, dos Nirvana: Paper Cuts
B	-Já chegou o álbum?
A	-Sim, o meu amigo já voltou de Londres e trouxe, espera, vou pôr no gravador para tu ouvires, chama-se Bleach
	(estica-se para acertar a agulha do gira discos na faixa certa, enquanto equilibra o auscultador do telefone no ombro -Ouve….(bocal do telefone junto às colunas da aparelhagem) 
(alguns segundos, ambos em silêncio)
	-Gostas?
B	-Cheia de efeitos…super eléctrica (ainda a música ia a meio, mais de 3 minutos) muito à frente, muito metal, não sabia que gostavas…
A	- (desvia o telefone da aparelhagem e fala) Sim, gosto, gosto das guitarras e da voz dele, vou-te gravar o disco numa cassete e levo-te no sábado.
B	-humm parece-me bem, e que filme vamos ver?
A	- Clube dos Poetas Mortos?
B	- Cheira-me a grande seca… é sobre quê?
A	- Não sejas assim, não é nada! Acho que é sobre um professor de Literatura numa escola “tradicionalona” a tentar motivar um grupo de miúdos para a leitura…
B	- Oh pá, não há tiros, nem tipos a rebolar…deve ser cá uma seca, paradinho, paradinho! 
A	-O último filme que fomos ver foste tu que escolheste, lembras-te? E eu aguentei-me!
B	-…se tem que ser…sempre a negociar os equilíbrios e as concessões…
A	- É a vida!...espera, não sei se consigo gravar tudo até sábado, está sempre gente em casa, tenho que ter a sala só para mim, a aparelhagem e o gravador tudo em silêncio…
(-Esse telefonema nunca mais acaba?! Escuta-se ao longe…)
B	- Não faz mal, se não conseguires até sábado, levas depois.
-A seguir ao cinema podíamos ir lanchar…se os papás deixarem, claro!
A	-Bora! Deixam pois, se não deixarem fujo contigo.
( -Vamos lá desligar, que há mais quem queira falar ao telefone, caramba, têm sempre tanta coisa para dizer!…parece que não falam há anos…)
	-Tenho que desligar, a minha mãe está a reclamar…
B	-Pois… 
A	-Oh…mas não quero, quero ficar aqui para sempre a falar contigo…desliga tu primeiro…
B	(risos) –Se eu desligar primeiro, acaba- se a conversa…
A	(suspiro)-Pois é, então não desligues!
B	-Eu queria encher-te de beijinhos e cócegas no pescoço
A	(risos dengosos e linguagem corporal atrapalhada, encolhe-se enquanto lhe sussurra) –…O telefone está no hall, e eles assim percebem que estamos a ter conversas queridas….
(-Vou desligar o telefone, acabou-se, já chega! A mesma voz lá ao fundo)
B	- A tua mãe ouve-se aqui…
A	- Sim, farta-se de praguejar, fica muito impaciente…acha que estamos há muito tempo ao telefone e não percebe como é que temos sempre tantas coisas para dizer um ao outro…
B	- Já se esqueceu…
A	-Pois…no tempo deles era mais cartas
B	-(ri-se ) Bem, falamos amanhã…
A	-Sim…vou voltar a morrer de saudades tuas!
B	- Eu também, até amanhã
A	-Dorme bem
B	-Tu também, bons sonhos!
A	-Vou sonhar contigo! 
B	-Beijinhos, até amanhã, vou desligar…
A	- Beijos, muitos! Desliga
B	- Sim, vou desligar…
A	- Desliga… sim desliga tu. Espera, só mais uma coisa: amanhã tenho ginástica, ligo-te depois do jantar
B	-Ok, beijinhos grandes
A	-Beijos! Desliga…
B	- Vou desligar
(-Mas essa conversa ainda não acabou?!)
A	-Espera, não desligues ainda, preferes o álbum todo dos Nirvana, ou posso gravar outras, assim tipo mix?
B	- Surpreende-me! A ver…beijinhos, agora vou mesmo desligar…
A	-Sim, até amanhã! 
Silêncio de dois segundos
	-Ainda aí estás?!
B	-Sim…vá desliga tu, então
A	-Desligamos ao mesmo tempo
B	-Ok, beijinhos
A	-…Um, dois, três…
B	-Afinal ainda estás aí, aqui…
A	-Pois, e tu não desligaste…

Autor

É inquieta, gosta de azuis, de estórias, de sons, de lugares, de pessoas com o coração no sítio certo, de ir e de regressar, de olhares e de afetos.